Buscar
  • IBTAUÁ

INABALÁVEIS





O apostolo Paulo na sua primeira carta a igreja de Corinto no capitulo quinze verso cinquenta e oito, diz: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” Um texto extraordinário, com uma belíssima promessa. Porém a exortação do apostolo aos gentios quanto a firmeza e constância é, de grande relevância para nós hoje numa sociedade cada vez mais “liquida”, volúvel e inconstante.

Paulo está discorrendo sobre a doutrina da ressurreição, de Cristo e a nossa. Termina sua argumentação doutrinária com palavras de ações de graças: “Graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo” (1Co 15:57). Mas ele não encerra assim o assunto. Como sempre faz, ele aplica a doutrina à vida prática da igreja e ao caráter cristão. A palavra “portanto” faz a ligação entre a doutrina da ressurreição e a prática que deve resultar da fé nela.


Mudar faz parte da vida e é saudável. Quem diz que não muda, provavelmente não cresceu, não lê e não estuda. Isso é uma coisa! Completamente diferente dos conceitos bíblicos sobre firmeza e constância.


O cristão deve ser firme. A palavra firme (gr. hedraios) significa “o que está sentado, imóvel”. Descreve a condição de alguém que tem uma firme convicção, que não fica mudando de opinião a todo instante. Não se trata de uma pessoa que tem um credo para cada dia, hoje crê numa coisa, amanhã em outra e quem sabe semana que vem em outra completamente diferente. O termo descreve “o que está firme em seu coração, não tendo necessidade, mas domínio sobre o seu próprio arbítrio, e isto bem firmado no seu ânimo” (1Co 7:37). A ele não cabe a repreensão “até quando coxeareis entre dois pensamentos?” (1Rs 18:21), pois é firme em suas convicções, somente mudando quando convencido pela Palavra de Deus.

O cristão deve ser constante. Firmes e constantes não formam uma redundância, pois as palavras têm nuanças que as diferenciam entre si. Constante (gr. ametakinetos) significa inabalável, inamovível. Se firme descreve alguém imóvel, que não muda facilmente por si mesmo, constante descreve alguém que não é movido por outros ou por circunstâncias exteriores. Assim, firme descreve a posição de alguém em tempo de paz, constante descreve a pessoa na mesma posição, mas agora sob ataque. Ou seja, a ideia é de alguém que guarda o seu posto sob fogo intenso. O termo é usado por Paulo quando encoraja aos colossenses dizendo “não vos deixando afastar da esperança do evangelho que ouvistes” (Cl 1:23).


Não faça parte do time dos inconstantes. Somos um Reino, uma igreja que precisa de pessoas firmes e constantes. Lembre se que para esses cristãos existe uma linda promessa de que o trabalho deles é relevante e não vão, quando ele é no Senhor.

Pr. Mauricio Bossois

0 visualização
convenção.png
  • Facebook Basic Black
  • Twitter Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • WhatsApp Black

© 2019 Igreja Batista de Tauá. Criado por GreatView

Rua Professor Hilarião da Rocha, 300  | Tauá - Ilha do Governador - RJ